Subscribe:

domingo, 1 de agosto de 2010

Michele Nardi, o evangelista italiano

Michele Nardi

MICHELE NARDI


Michele Nardi foi o instrumento usado por Deus para evangelizar Louis Francescon e com certeza muito influenciou nas suas crenças e no seu modo de evangelizar. Pregador incansável que dedicou sua vida para anunciar o evangelho aos seus compatriotas, ele é a peça que faltava para compor o mosaico histórico do Movimento pentecostal Italiano.

A história deste grande missionário serve para desfazer também o mito de que Louis Francescon era um valdense, pois ele era um católico romano e Michele Nardi também era antes da sua conversão.  O fato dele conviver com os valdenses na Igreja presbiteriana italiana em Chicago não fez dele um valdense, pois anos depois ele deixará esta igreja, mesmo sendo formada por crentes valdenses, com um pastor abençoado como era Fillippo Grill. Este texto lança luz sobre o porque da união de Valdenses e presbiterianos.


Biografia

Michele Nardi nasceu em 2 de novembro de 1850 em Savignano sul Rabicone, província de Fróli na Itália, às margens direita do Rio Rubicone. Sua família era católica romana e seu pai era comerciante. Aos dezessete anos foi soldado voluntário e participou da Batalha de Mentana contra o exército de Napoleão III, que defendia o papado romano, tendo sido condecorado com duas medalhas por bravura.

Aos dezenove anos foi estudar Antiguidades em Florença e lá uma família inglesa se interessou por ele e o ensinou a falar inglês. Michele teve contato com muitos turistas ingleses e americanos e estes o persuadiram a emigrar para os EUA, onde teria melhores oportunidades na vida. Assim, como muitos jovens na sua época, emigrou em 1873 para os Estados Unidos com o objetivo principal de ganhar dinheiro.

Era um jovem de boa educação, muito gentil e ganhava com facilidade a confiança das pessoas que o conhecia, mas percebeu que a sua profissão no ramo de antiguidades não lhe daria muitos recursos. Então associou-se a outro italiano que havia emigrado para a América alguns anos antes e estava familiarizado com métodos de ganhar dinheiro rápido e com pouco investimento. Assim conseguiram contratos para construir estrada de ferro empregando seus compatriotas italianos, substituindo irlandeses que estavam dando muito problemas e fazendo um trabalho inferior. Estes dois homens foram os primeiros a introduzir trabalho italiano na América. Quando fracassou este serviço devido à crise econômica Michele Nardi procurou outras atividades como fornecedor de mão-de-obra, pois os tempos eram difíceis para os italianos.

Conversão

Michele Nardi sempre voltava à Itália para visitar sua mãe e amigos e numa destas viagens conheceu um empresário americano na Exposição de Paris em 1878, que viria a desempenhar papel importante na mudança de vida de Michele Nardi. O americano estava expondo sua patentes e Nardi trabalhou auxiliando-o porque conhecia francês e alemão, e tornaram-se grandes amigos. Ambos voltaram para a América. Michele voltou a contratar italianos em Pittsburg e o americano para seus negócios. Mas este ultimo encontrou sua irmã orando a Deus pela sua conversão.

Michele resolveu investir também no mercado de ações e para tanto foi até Filadélfia cuidar de negócios na Bolsa de Valores. Ao visitar seu amigo americano teve a surpresa de achá-lo diferente pois ouviu-o dizer: “eu estava morto mas agora vivo!”

Este homem tinha orado tanto que Deus lhe mostrara como alcançar o italiano no evangelho. O americano deu-lhe uma Bíblia grande de presente pedindo-lhe para que lêsse. Michele, que nunca tinha lido uma Bíblia antes, disse que não tinha tempo para ler um livro tão grande a não ser que o amigo marcasse algumas porções para ele ler, no que foi atendido. Michele Nardi levou o presente apenas para agradar ao amigo, prometendo ler as partes que ele havia marcado.

Voltando para o hotel enquanto esperava o jantar lembrou-se da promessa ao amigo e pegando a Bíblia, leu a primeira porção marcada: João 1:12. Nardi percebeu o privilégio de se tornar um filho de Deus. Imediatamente Nardi aceitou a Cristo como seu salvador, reconciliou-se com Deus em oração de humilhação dizendo: “Se queres dar-me poder de me tornar Seu filho, eu quero ser Seu filho agora”. Deus respondeu a sua oração, e ele saltou para seus pés e disse: "Louvado seja o Senhor". Em seguida ele ouviu o chamado de Deus para abandonar tudo e segui-Lo. Tão profunda foi a transformação que Deus operou no seu coração, que ele encerrou seu negócio em Pittsburgh e também vendeu as ações que tinha comprado na Bolsa de Valores, as quais poderiam lhe dar muito dinheiro.

A.B.Simpson
Tão logo se converteu Nardi viveu alguns mêses em reclusão, numa cabana sem fogo e sem móveis numa época de frio e neve, examinando sua Bíblia em inglês, até que seus amigos o persuadiram a deixar a choupana e ir morar em uma casa particular. Nardi então recortou e guardou alguns endereços de igrejas e reuniões evangelisticas que pretendia visitar, mas quando caminhava na Rua 23 em Nova York ele viu a placa Tabernáculo do Evangelho, então disse pra si mesmo: “Este é o lugar pra mim”. Ele entendeu que ali o ensino conferia com aquilo que ele já havia lido em sua Bíblia e passou a ouvir as pregações do Dr. Simpsom, Major Cole, Henry Varley, e outros. Num dos serviços foi feito um convite para aqueles que desejassem dedicar-se ao serviço do Senhor ir até a frente e Michele Nardi respondeu e foi ordenado com imposição das mãos do Dr Simpsom e outros três líderes. Nardi nunca aceitou outra ordenação além desta, ainda que muitos tentaram ordená-lo.



Nardi começou a participar de encontros evangélicos e dar seu testemunho, da mudança que Deus fez na sua vida e deixava a todos impressionados. A sra Sarah Palmer, que promovia encontros na sua casa as terça-feira á tarde, sobre o Evangelho, ao ouvir seu testemunho, sentiu desejo de levá-lo para sua casa e instruí-lo mais perfeitamente no caminho de Deus. Na sua casa Nardi teve a oportunidade de conhecer muitos homens e mulheres de Deus que deixaram marcas na sua personalidade e ouvir muitos bispos metodistas e líderes de igreja que foram recebidos na casa da sra Palmer durante quatro anos.

Treinamento Bíblico e casamento

Durante estes anos ele adquiriu conhecimento enraizado e fundamentado na verdade do Evangelho, o que tem muito a ver com o sucesso das suas pregações anos mais tarde. Ele também trabalhou muito em hospitais, prisões e entre os vendedores de frutas de Nova York. Neste tempo havia apenas uma igreja protestante italiana em Nova York presidida pelo pastor Antonio Arrighi.

Michele aproveitou as oportunidades de ouvir os melhores professores de Bíblia na época, e freqüentar as aulas na Escola de Treinamento Missionário de A.B.Simpson. Não era aluno regularmente matriculado mas seu livro e instrutor era a Bíblia.

Desenvolveu um excelente trabalho entre os italianos, sem, no entanto, abrir nenhuma missão regular entre seu povo, mas dedicava-se ao trabalho pessoal e falava de outras missões e igrejas.

Blache Phillips Nardi
Durante os anos em Nova York Nardi conheceu uma jovem, estudante da Escola de Treinamento Missionário por nome Blanche Phillips. Casaram-se na casa do Sr. Kinney pelo Rev. A. B. Simpson. A cerimônia foi muito impressionante e os que estiveram presente testemunharam que foi um casamento muito abençoado por Deus, porquanto no convite de casamento M.Nardi escreveu: Jesus e os seus discípulos são convidados.

Trabalho missionário

Após alguns meses de casados, o casal Nardi viajou para East Pittsburgh e lá pregaram para grande numero de italianos que trabalhavam na construção de uma auto-estrada. Este trabalho deu origem a uma Missão que depois evoluiu para a Igreja Presbiteriana Italiana em East Liberty e um jovem pastor valdense veio da Itália para ficar a frente da Missão. Outras cidades próximas também receberam a visita de Michele Nardi, que pregava e distribuia panfletos, Bíblias e Novo Testamento. Seu trabalho não se limitou só aos italianos mas aonde ia anunciava o evangelho de Jesus Cristo. Muitos dos italianos que se converteram ouvindo-o retornaram mais tarde para a Itália, sendo responsáveis por levar a mensagem da salvação para seus familiares e amigos.

Logo ouviram falar que também em Chicago havia chegado muitos italianos e Michele Nardi sentiu-se chamado para ir pregar para eles. Novamente chegando em Chicago Michele Nardi pregou ao ar livre nos encontros com italianos. Dias depois um italiano cedeu-lhe uma sala, na parte superior de um depósito de carvão para se iniciar uma Missão, na parte mais perigosa de Chicago, num lugar chamado Inferno (Hell’s Half Acre). Lugar de muita perversão, prostitutas, criminosos, bordeis e casas de jogos. Foi feita uma boa limpeza na sala, feito bancos com tábuas que havia no telhado e ainda havia um antigo órgão ali que serviu-lhes como primeiro instrumento musical.

No primeiro culto numa tarde de domingo Michele Nardi desceu a rua e convidou as pessoas para irem ouvir o evangelho e conseguiu com que sete italianos o seguissem ao local. Michele pregou para eles, e logo o salão encheu rapidamente e o trabalho se desenvolveu. Algumas senhoras americanas que vieram participar das reuniões se interessaram em realizar uma ação social em favor daquelas pessoas carentes. Começaram a dar cursos profissionais para jovens e crianças, e ainda passou a funcionar ali uma creche na parte da manhã e membros da Sociedade Bíblia iniciaram uma Escola Dominical e uma Escola de Costura e assim o trabalho prosperou grandemente.

Michele Nardi e os Valdenses

Havia algumas famílias da Igreja Valdense da Itália que moravam na parte norte de Chicago e que vieram ouvir Michele Nardi na Missão instalada no sul, e trouxeram Livros de hinos italianos. Eles então convenceram Michele Nardi a vir para o lado norte e realizar reuniões na sua colônia. Para isso conseguiram uma sala da YMCA (Associação Cristã de Jovens Missionários da Escandinávia) próximo a Estação ferroviária onde havia reuniões todas as noites de domingo. Através do comissário da estrada de ferro Sr. Simmons, Nardi conseguiu garantias para usar o salão da RRYMCA, sem pagar aquecimento, luz e aluguel por alguns anos, e foi neste salão que foi organizada a primeira igreja Italiana em Chicago com 54 membros em 17 de abril de 1892.

Como havia muitos italianos no lado sudoeste de Chicago, Michele Nardi iniciou reuniões alugando uma casa para 150 pessoas. Ali também foi implantado cursos bíblicos, Escola Dominical e de costura e curso de inglês, cujo livro-texto era a Bíblia em inglês. As pessoas começavam aprendendo inglês e depois se interessavam mais pelo conteúdo bíblico.

Quando sentiram necessidade de um ajudante, o Sr. Nardi recebeu a visita do Sr Teófilo Gai, um Valdense que estava nos Estados Unidos coletando fundos para missões na Itália. Chegando em Chicago ouviu falar do trabalho de M. Nardi e foi procurá-lo e foi a primeira vez que M.Nardi teve contato com um Valdense de nascimento. M.Nardi visitou junto com o Sr. Gai as Missões em Chicago e ficou impressionado com o poder de Deus manifestado entre os italianos. Nardi perguntou-lhe se poeria enviar da Italia um jovem cheio do Espírito Santo e o Sr Gai respondeu-lhe que sim, havia um jovem que já havia estado nos EUA e voltado para a Italia, a quem ele comparou com Barnabé bíblico (companheiro de Paulo) por ser homem cheio do poder de Deus.

A ação dos Presbiterianos

Até o momento as Missões levantadas por Michele Nardi trabalharam de forma independente sem apelar a ninguém por ajuda financeira. Mas agora o trabalho tornou-se conhecido dos Presbiterianos e eles ofereceram-se para pagar o salário do pastor valdense que viria assumir a Missão. Foi assim que Fellipo Grill veio e assumiu a frente dos trabalhos.

Com a contribuição financeira de um membro da Quarta Igreja Presbiteriana, foi levantado um prédio próprio para a Missão na Rua West Ohio, e o salão da RRYMCA foi desocupado. Segundo o relatório da Igreja Presbiteriana de Chicago Michele Nardi foi convidado para ser pastor na igreja mas ele recusou alegando que sua missão era evangelizar e assim a posição foi ocupada pelo Rev. Filippo Grill, no início de 1890, com uma membresia de 58 pessoas.

Em 1891 Nardi abriu uma terceira Missão em Chicago que mais tarde ficou conhecida por Missão Nardi. Filippo Grill atendia as duas missões com muita eficiência e o trabalho prosperava. Rosina Balzano, esposa de Louis Francescon era a superintendente da Escola Dominical da Igreja italiana. Muitas pessoas dedicavam seus esforços neste trabalho e apesar dos poucos recursos financeiros conseguiam realizar muito, com as bênçãos de Deus.

Nardi e sua missão

Michele Nardi deixou Chicago e visitou diversos lugares, sempre movido de compaixão pelos trabalhadores italianos e suas condições de vida, pregando-lhes a Palavra de Deus e ensinando-os a falar o idioma inglês, para que pudessem conseguir melhores empregos. Sabemos agora que ele utilizava o inglês da Bíblia para ensinar a língua e anunciar o evangelho. Passou por perseguições de religiosos enciumados com o progresso dos seus trabalhos e enfrentou trabalhadores hostis de outras etnias que sentiam-se ameaçados pela perda dos empregos para os italianos. Em todas as missões Deus sempre o abençoou e prosperou as comunidades que eram levantadas.

Uma característica marcante no seu ministério é que sempre que foi organizada uma Missão, a Igreja Presbiteriana requisitava um pastor Valdense para estar a frente dos trabalhos.

Michele Nardi nunca se esqueceu da comunidade de Chicago, afirmando que nunca viu outra obra que mais se aproximou dos dias apostólicos como o que ocorria em Chicago, pelo empenho dos convertidos em levar o evangelho a outros.

Numa ocasião que estava na Califórnia, recebeu carta de Filippo Grill pedindo-lhe que olhasse a obra de Deus em Chicago, porque pretendia viajar para a Italia para ver sua mãe. Felippo Grill ficou cinco meses na Itália e durante este tempo Nardi ficou em Chicago. Neste tempo um novo prédio foi levantado no sudoeste de Chicago e a missão recebeu o nome de Missão Nardi.

Importante ressaltar que o casal costumava dizer: “Nós vivemos por fé, e o Senhor nunca falhou em suprir todas as nossas necessidades”. Deus movia o coração de pessoas de lugares distantes para enviar-lhes o necessário, enquanto eles estavam orando. Michele, que tinha capacidade de ganhar muito dinheiro nas coisas desta vida, conformou-se com uma vida simples e sofrida, mas realizando a missão de evangelizador que Deus lhe determinara.

Itália

No ano de 1897 após visitar as igrejas por onde passara pregando, o casal Nardi deixou Nova York indo para a Itália com o propósito de pregar o evangelho por lá.

Nardi foi muito bem recebido pela Igreja Valdense na Itália e colaborou com eles, tendo pregado em várias igrejas, abrindo pontos de pregação do evangelho e sofrendo perseguições também, como nos Estados Unidos, mas Deus sempre o protegeu e ele não se intimidava e não cessava de anunciar o evangelho aproveitando todas as oportunidades que se apresentassem. Assim visitou e pregou praticamente em todas as regiões da Itália, inclusive na sua terra natal.

Michele foi para Roma, pois assim como Paulo achava que precisava ver Roma. Um bom trabalho já estava sendo feito ali pela Igreja Valdense e outras sociedades evangélicas, mas ele pensou que assim como diversos cafés ficavam abertos todas as noites, poderia haver uma sala de evangelização também aberta todas as noites com a Palavra de Deus tendo livre curso. Michele então abriu uma sala bem no corredor por onde os católicos passavam em direção a Catedral Santa Maria Maggiore, escrevendo em letras grandes na parede: Sala Evangélica, aberta todas as noites. Logo o salão estava cheio de pessoas ouvindo a Palavra de Deus. Muitas pessoas estavam vindo em peregrinação à Roma por ser um “ano santo” e entravam no salão de Michele Nardi pensando que tinha alguma ligação com o “ano santo” e ali ouviam as boas novas de salvação. Alguns chegavam a curvar-se e beijar a mão de Nardi e muitos se converteram ao Senhor e foram feito membros da Igreja Valdense e outras igrejas protestante.

Nardi apresentou o Evangelho com tal simplicidade e poder que as pessoas ficavam surpreesas e eram atraídas e cativadas, pois ele conhecia a Bíblia e falava com autoridade. Ele pregou fielmente a Segunda Vinda de Cristo, e exortou-os a vigiar e orar pois a Sua vinda seria em breve. Ele também pregou o Batismo do Espírito Santo e todo o conselho de Deus. Durante um ano pregou neste ponto e depois a Igreja Valdense assumiu, mantendo aberto a sala, com uma Bíblia sempre a disposição dos que passavam pelo corredor.

Michele Nardi tinha compromisso em pregar a palavra de Deus, totalmente independente de alguma denominação e por isso sempre se relacionou bem com outras igrejas. Na Itália colaborou com valdenses, batistas, missionários independentes como ele e outras igrejas protestantes. Aqueles que eram evangelizados por Nardi batizavam-se em alguma igreja já constituída.

Trabalhadores Comite Evangelista NY- casal Nardi à frente
Passados cinco anos na Itália, sentiram que era tempo de voltar para a América e continuar o trabalho evangelístico entre as comunidades italianas. O casal Nardi continuou incansavelmente a anunciar o evangelho em salões ou tendas para cerca de mil pessoas, tornou a unir missões divididas, pregou em várias cidades e por fim, esteve como pastor em Nova York, na Igreja do Tabernáculo e na Charlton Memorial Church por mais de cinco anos.





Final da missão

Em maio de 1913 Michele Nardi entregou seu cargo de pastor por causa do desejo de voltar a evangelizar na Itália. Em julho ao pregar seu ultimo sermão na Charlton Memorial Church, profetizou que não mais veria a face deles daquele lado. Neste mesmo mês partiu para a Itália.

Seu primeiro destino para pregar foi em Rapallo na Riviera onde havia um pequeno rebanho de evangélicos mas não se limitou a Rapallo, pregando por toda a Riviera, realizando encontros evangelísticos. Visitou novamente Roma e ficou feliz em rever muitos que tinham se convertido com sua pregação. Prometeu retornar ali e voltou em março para Rapallo.

Deus tinha outro plano para Michele Nardi. Um médico cristão alemão quando o encontrou disse-lhe que ele estava doente, ao que ele respondeu que estava tudo bem com ele. O médico disse a alguns amigos que Michele Nardi apresentava um endurecimento das artérias. Nardi continuou a pregar e só foi para a cama seis dias antes de Deus o recolher quando estava muito doente. Foi cercado de todo o carinho da esposa e dos amigos até o ultimo instante e muitas orações foram elevadas aos céus para que fosse restaurado, mas aquele era um fruto maduro e precisava cair.. Ele sabia que era chegada a sua hora e ansiava por ir com o Senhor, e na hora que Deus lhe revelara ele expirou, segurando no braço da esposa, fiel companheira em todas as missões que Deus permitira de realizar.

Seu funeral foi simples, contando com a presença de alguns ministros evangélicos da Italia e um dos Estados Unidos. O povo de Rapallo viu com surpresa a multidão de protestantes que acompanharam o cortejo fúnebre daquele italiano que vivia tão pouco tempo na cidade. Eles nem imaginavam que ali terminara a missão um servo de Deus fiel, que desprezara todas as perseguições para levar muitos dos seus conterrâneos a salvação em Cristo.

Tumulo de Michele Nardi
No tumulo de Michele Nardi, sua esposa mandou colocou uma pedra de mármore branco onde foram escritos versículos bíblicos que poderiam ser lidos por visitantes que passassem por ali, pois ficava próximo a entrada do cemitério, por onde as pessoas eram obrigadas a passar. De um lado da pedra está escrito: Aquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados (Apo 1:5) e do outro lado visível da rua pública: E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida. (1 Joa 5:11-12)

Michele Nardi foi um exemplo de uma vida cheia de sacrifícios e dedicação à causa do evangelho de Cristo, que anunciou com simplicidade, sinceridade e voz agradável, comovente e inigualável. Era um homem de grande convicção e levava essa convicção ao coração dos seus ouvintes, alem de possuir grande paciência, com jovens e idosos, e isso fazia com que fosse amado.

Testemunho de A.B.Simpsom

É a glória suprema de algumas vidas nobres que o próprio homem foi superior ao seu trabalho ou a história de suas realizações. É difícil, por essa razão, para fazer justiça, retratar Michele Nardi. Ele foi único, original, intenso, dramático e difícil para traduzir em termos normais a sua expressão.


Quem poderia esquecer a maneira como ele costumava dizer: "Louvado seja o Senhor"? Quem poderia esquecer seu rosto brilhante e transparente, sua pose e a atitude eloqüente de força e profunda sinceridade? Ele trazia seu coração nas mãos e era "uma epístola viva, conhecida e lida por todos os homens."

fontes:
 
A. B. Simpson -B. Nardi, Michele Nardi, the Italian Evangelist-His life and work, B. Nardi, New York, 1916, p. 56;
 
http://home.arcor.de/g.capriuolo/g.capriuolo/michele__nardi.htm

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...