Subscribe:

domingo, 31 de outubro de 2010

CCB - Valdense ou Reforma


Igreja Valdense em Roma
 Alguns irmãos da CCB estão divulgando que a origem da Congregação está no extinto movimento Valdense, e que a CCB não tem nada a ver com a Reforma Protestante.


Acontece que não há nos Estatutos e Ensinamentos da CCB nenhuma só citação dos valdenses, como origem da CC. Eu tenho 30 anos de CCB, e nunca ouvi um dos antigos anciães falar uma só palavra sobre os valdenses. Aliás não falam nem de Louis Francescon, porque o costume da CCB é não falar do passado, mas apenas de presente e futuro.

Para quem não sabe, há uma ala de batistas que defendem que os batistas são descendentes diretos dos apóstolos. Esta tese chama-se sucessão apostólica e passa pelos valdenses. Esta posição não é defendida oficialmente pela Igreja Batista.

Um grande historiador batista, J.E. McGoldrick escreveu um livro chamado “Baptist Successionism: A Crucial Question in Baptist History” onde refuta esta tese, desfazendo todo o engodo e afirmando que os batistas surgiram no século 17 e são protestantes.

CCB e origem valdense

É possível que, com o surgimento da internet, alguns irmãos tomaram contato com estas histórias e a tomaram emprestada para defender que a CCB é a herdeira dos valdenses, que Louis Francescon se inteirou de toda a herança valdense e ai fundou a Assemblea Cristiana em Chicago em 1903, e assim, por meio dele estaria traçada também a linha de sucessão apostólica: CCBLouis Francesconvaldensesapóstolos.

O que pareceria comprovar esta tese seriam as práticas liturgicas da CCB e sua doutrina, diferente da maioria das igrejas evangélicas. Forma de organização, dois sacramentos, ministros não-assalariados e leigos e adoção unicamente da Bíblia, lida sem teologia sistemática.

O fato da CCB ter alguns elementos do movimento valdense não a faz herdeira, pois havia muito mais no movimento, que a CCB não abraçou e nem poderia, como por exemplo, a vida de pobreza e o treinamento intensivo dos pregadores itinerantes. Havia valdenses que batizavam crianças, acreditavam na doutrina da transubstanciação dos elementos da Ceia, celibato aos pregadores e muito mais. Eles eram muito mais católicos querendo reformar a igreja romana.

Alguns elementos que são apontados como herança valdense, na verdade são encontrados em diversas igrejas ou fizeram parte de movimentos antigos, que pretendiam uma volta a um cristianismo primitivo, ou são mesmos oriundos da Reforma.

Só o fato de podermos nos reunir e cultuar a Deus da forma que entendemos, já é uma conquista da Reforma Protestante e não dos valdenses. Para muitos cristãos, hoje é tão normal ir para sua igreja, mas não imaginam que esta situação não era admitida até o século 16, até que ocorresse a Reforma Protestante, que teve grande alcance e repercussão, com milhares de mortos em guerra religiosa, mas que ao final conseguiu a liberdade para interpretar as Escrituras e adorar a Deus, independente da igreja romana.

Os valdenses foram quase totalmente eliminados pela igreja de Roma, e receberam muita ajuda dos protestantes para poderem sobreviver.

O argumento que melhor derruba por terra esta afirmação de que a CCB não deve nada à reforma é este: Se Louis Francescon quis resgatar a herança valdense, uma coisa importantíssima para a Igreja, Deus não lhe permitiu descobrir sósinho: o batismo do Espírito Santo com evidência de novas línguas.

Onde que Louis Francescon foi descobrir o batismo da Promessa?

Não foi entre os valdenses, mas na igreja de um ex-pastor batista chamado Willian Durham em Chicago. Foi lá que ele, esposa e outros líderes da Assemblea Cristiana foram receber o dom de falar novas línguas, que na época foi entendido como batismo do Espírito Santo. Este pastor, por sua vez, havia recebido a promessa no avivamento da Rua Azuza.

Eu acredito que Deus fez isso para que ninguém pudesse se gloriar, como hoje alguns irmãos estão fazendo, achando que sua denominação nasceu completa, independente do movimento da Reforma Protestante, que tem se espalhado pelo mundo, alcançando milhões de almas pelo Evangelho.

Todos os historiadores sérios modernos situam o início do movimento valdense no século 12, com os Pobres de Lion, ou Pobres de Cristo, quando um rico comerciante se converteu, abriu mão de suas riquezas, adotou a vida de pobreza e atraiu seguidores para pregar o Evangelho. No início foram deixados em paz pela Igreja romana porque esta combatia outros movimentos considerados heréticos, mas depois foram duramente perseguidos e atacados nos seus lugares de refúgio, os vales do Piemonte na Itália.

A origem apostólica é considerada um mito e foi baseada em documentos cujas datas foram adulteradas, para provar a antiguidade valdense, porque havia interesse em se divulgar a origem apostólica, em oposição a Igreja de Roma, que se dizia a única herdeira dos apóstolos. Estas idéias foram aceitas por muito tempo, mas atualmente consideradas como lenda por qualquer historiador.

Portanto, estas afirmações de irmãos da CCB, da antiguidade valdense, além de não terem comprovação histórica, a CCB oficialmente nunca afirmou ser herdeira do movimento e seria muito incoerente fazer esta afirmação. Os valdenses eram pregadores itinerantes dedicados, enquanto nós somos cristãos de igrejas, de templos, esperando que as almas venham até nós.

Não temos necessidade de nos afirmar como herdeiros deste ou daquele movimento, basta sermos herdeiros de Cristo, da verdade do Evangelho. Movimentos surgem e desaparecem de tempos em tempos, documentos se perdem no tempo, mas a Palavra de Deus permanece, e nela devemos nos firmar.

11 comentários:

Cristão CCB disse...

Irmão Valdeci, a paz de Deus!

Afirmar que a CCB é de origem valdense é a nova maneira que alguns, que nem são do ministério, encontraram para afirmar que somos únicos, por isso, diferentes.

Todos os historiadores brasileiros, americanos e europeus classificam a CCB como igreja pentecostal, que nada mais é do que uma "evolução" da reforma protestante.

Digo "evolução" porque as igrejas pentecostais são igrejas protestantes que experimentaram o avivamento do Espirito Santo.

Muitos querem negar que nossas raizes estão no avivamento que tinha como lider o pastor Willian Durham, o mesmo que deu origem a Assembléia de Deus.

E olha, esses que andam propagando esses boatos de que somos herdeiros dos valdenses não o fazem somente na internet, estão no corpo-a-corpo tentando tentando convencer um dos principais cientistas da religão no Brasil a reclassificar a as igrejas, lógico, mostrando que a CCB não pode ser qualificada nem como pentecostal e nem como protestante, devido as inumeras características singulares... mas não creio que consigam, afinal, estão pedindo para o cara corrigir seu discurso que é bem difundido e aceito há mais de 50 anos, sem contar que seria loucura, diante de todas as provas concretas que existem.

Herdeiros são aqueles que tem laços diretos, e a CCB não tem laços diretos com o movimento dos valdenses, portanto, não podemos dizer que somos uma igreja valdense.

Fraterno abraço,

Mario

Daniel disse...

Taí.

Este é um texto que deveria ser lindo a estes que tentam distorcer os fatos para parace que a CCB é única.

Não tenho nada a acrescentar nem ao texto, nem ao comentário do Mário.

Abraço.

Sispass disse...

A CCB, evidentemente, não teria surgido do nada, e claramente teve influências humanas dos valdenses, montanistas, protestantes (da Reforma Protestante), anabatistas, e até presbiterianas (antigas). Como diz Efésios 4.12-13: "Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo." Fato é que o verdadeiro povo de Deus, salvo pela fé em Cristo Jesus, sempre existiu, perseverou, pregou a Palavra, sofreu perseguições, e de fé em fé vive na graça: Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé..."(Romanos 1.17). Não importa que nome tinham, ou ganharam de historiadores e antropólogos, a verdade é que nós, hoje congregados na CCB, estamos crendo pela mesma fé que foi pregada por Cristo e pelos apóstolos até a volta triunfal do Filho de Deus.

coração valente disse...

O que a maioria dos irmãos da CCB desconhece é que existe uma denominação cristã muito antiga nos Estados Unidos - fundada em 1847 no interior de Nova Iorque (possui 160 anos) conhecida por Igreja Apostólica da América à qual a CCB assemelha-se muito. A semelhança é tão impressionante, que até mesmo o conhecido "pão quentinho do céu" da CCB (que julga ser o abismo entre ela e as demais igrejas evangélicas...) já era servido nessa denominação há décadas anteriores à conversão de Louis Francescon! Quem quiser conferir é só acessar o site da igreja apostólica da América e se necessário utilizar o tradutor em "espanhol" e constatar suas doutrinas e liturgia: www.apostolichristian.org

Lysias Giovannini disse...

uma coisa é certa, houve uma continuidade após o falecimento do apóstolo João, em Inácio, Policarpo e aí por diante, não esquecendo dos 70 discípulos que Jesus mandou irem pelo mundo anunciarem que o reino de Deus tinha chegado, e que alguns dentre esses setenta foram constituidos anciãos por Pedro, André em algumas comunidades em que eles fixaram residencia. E que nunca esses fizeram parte da formação da Igreja Católica antes de Constantino, nem depois de Constantino, nem da Reforma protestante de Lutero, mas sempre foram perseguidos pelos judeus, pelos romanos, pela ICAR, pela reforma, pois só num dia foram mortos nas montanhas da Itália 3000 Valdenses a mando de Calvino, sufocados em uma caverna homens mulheres e crianças. Sempre os verdadeiros cristãos foram peerseguidos, mas como Jesus disse "Jamais serão vencidos". Devemos levar em conta que a continuidade deveria ser: Judeus cristãos, mais gentios cristãos, mais os discipulos de João Batista que Paulo encontrou e não tinham o Espírito Santo, mais os anabatistas, mais os valdenses que nunca por eles mesmos autodenominados com esses nomes mas o povo os chamavam assim, e daí para frente devemos seguir acompanhando os passos desses homens que só desejam uma coisa: ANUNCIAR O EVANGELHO DA GRAÇA VERDADEIRAMENTE COMO DEVE SERANUNCIADO, NEM MAIS NEM MENOS. No demais considerem se a nossa CCB é ou não a continuidade de quem quiz passar a verdade para todos, como o nosso irmão Francescon que quando lhe foi revelado que o batismo estava fora da palavra ele deixou a denominação e foi atras da verdade cristã.
De um irmão que só correu toda sua vida atras da verdade. Giová

agaene disse...

Porque vocês não param de falar de História e vão ouvir um bom Rock'n roll?

SOLDADO CRISTÃO disse...

O que vocês dizem então do histórico da Obra de Deus publicado a alguns anos pela CCB?

A seguir os relatos são de Louis Francescon
Em março de 1892, com o grupo evangelizado pelo irmão M.Nardi e algumas famílias de fé "Valdese"(valdense em italiano) foi criada nesta cidade a primeira Igreja Presbiteriana Italiana, sendo o Sr. Filippo Grilli, Pastor. Eu fui eleito um dos três diáconos e após alguns anos, ancião.
No princípio do ano de 1894, encontrando-me em Cincinati, Ohio, em serviço material, aconteceu que, estando numa noite de joelhos em meu quarto lendo o Cap. 2 da carta aos Colossenses, ao chegar no verso 12 ouvi uma voz que me repetiu por 2 vezes: "Tu não obedeceste a este meu mandamento". Então respondi: "Senhor jamais alguém me falou neste assunto".

Negar influências Valdenses na CCB é não conhecer a história da igreja.

Valdeci disse...

Irmão Soldado Cristão, a paz de Deus.

Esta sua citação, refere-se a criação da Primeira Igreja Presbiteriana Italiana em Chicago, na qual famílias valdenses tomaram parte. Não está tratando da criação da CCB.

Acredito sim nas influências valdenses, mas os valdenses com os quais L.Francescon teve contato eram crentes de uma igreja adepta da Reforma há pelo menos 400 anos.

eli duarte disse...

Sou acadêmico de história e estou produzindo um trabalho acadêmico sobre a CCB, e existe alguns altores que liga sim ela aos valdenses no momento ainda não cheguei a nenhuma conclusão no entanto nada diz respeito ser ou não influenciado pelos valdenses e ser revelado por Deus, pois já se tem uma tese que a doutrina da CCB sofreu influencia de vária igrejas no contexto de sua fundação pois o próprio Lois Franscesom os chamavam de Irmãos quando concluir meu trabalho dividirei com este site os resultados

Anônimo disse...

GOSTARIA DE ARGUMENTAR COM TODOS VC SOBRE A VERDADEIRA HERANCA DE DEUS, NAO DA IGREJA CHAMADA CCB MAS DA VERDADEIRA GRACA DE DEUS ONDE, DESDE O PRINCIPIO,HOMENS E MULHERES VERDADEIRAMETE CONVERTIDOS, SEGUIAM OS ENSINAMENTOS DADOS PELO ESPIRITO SANTO, ASSIM SENDO, APELIDOS FORAM DADOS A ESTE POVO, AO LONGO DA HISTORIA DA HUMANIDADE,COMO MONTANHINTAS, PAULICISTAS ETC ATE DE VALDENSES OU POVO DO GLORIA, DESDE OS PRIMORDIOS, DEUS, PELO ESPIRITO SANTO DA GRACA OS ENSINOU A NAO SEGUIR DOUTRINAS DE HOMENS, PORTANTO OS VERDADEIROS SEGUIDORES DE CRISTO, NAO PERMANECERAM JUNTO AQUELES POIS ADULTERAVAM A PALAVRA DE DEUS, BUSCANDO PODER E GLORIA HUMANA, PORTANTO, NEM OS IRMAOS ROMANOS, QUE PREFERIRAM ESTAR DO LADO DOS PODEROSOS NA EPOCA, SE LIVRANDO DAS TERRIVEIS PERSEGUICOES DO IMPERIO ROMANO, E INFELISMENTE SE ALIARAM A ELES, POREM OS FIEIS SE REFUGIARAM NAS MONTANHAS, NAO IMPORTANDO O TITULO OU APELIDO QUE TINHAM,MAS SIM A CERTEZA DE SEREM OS ESCOLHIDOS POR DEUS, E ASSIM FOI ATE NO TEMPO DA REFORMA PROTESTANTE, SE ALGUNS ALI SE PROSTARAM, NA FORAM TODOS, POIS SE ASSIM FOSSE NAO ESTARIAMOS HOJE DEBAIXO DA GRACA, FILHA UNICA SEM
PAR,HERDEIRA DA PROMESSA, PROCURE SABER OS PONTOS DE FE DO POVO APELIDADO DE VALDENSE, NOS ANOS DE 1150 E 15.., E VOCE VERA A SEMELHANCA COM NOSSOS PONTOS DE DOUTRINA, DESDE ENTAO, ATE OS RECITATIVOS ERA COSTUME ENTRE OS JOVENS VALDENSES, ESTA FONTE DE AGUA VIVA BROTOU COM O NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO, NINGUEM E CONSEGUIU ATE HOJE TAPAR A BOCA DESDE POVO, POREM INDEPENDENTE DO NOME QUE RECEBEM, HOJE DE CCB,TENHO ESTA CERTEZA,POREM SOMENTE SERAO HERDEIROS OS VERDADEIROS ADORADORES, AQUELES QUE DE VERDADE GUARDAM A SA DOUTRINA COMO AQUELE POVO NO PASSADO O FEZ, HOJE EM DIA OS QUE PRESERVAM O NOME DE VALDENSES, FIZERAM COMO NOSSOS IRMAOS ROMANOS, MANCHARAM SUAS VESTIDURAS,FICARAM NO DESERTO, POREM A FONTE CONTINUA JORRANDO E ESTA ENTRE NOS, QUEM PERCEVERAR COMO OS VALDENSES DO PASSADO, ESTES SIM VERAO A FACE DO CORDEIRO

Anônimo disse...

Parabéns pela coragem em expor o que tem sido divulgado francamente pela intenet!Syv.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...