Subscribe:

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

ENSINAMENTOS CCB 2010

RESUMO DE ENSINAMENTOS - 75a ASSEMBLÉIA - 2010


SÃO PAULO - 30 DE MARÇO A 03 DE ABRIL DE 2010

INICIARAM-SE ESTAS REUNIÕES EM NOME DO SENHOR JESUS

ATENCÃO: SOMENTE OS TÓPICOS ASSINALADOS COM ASTERISCO * DEVERÃO SER LIDOS NAS CONGREGAÇÕES PERANTE A IRMANDADE.

EM CADA REGIÃO OS ENSINAMENTOS ENTRARÃO EM VIGOR APÓS A REALIZAÇÃO DA REUNIÃO ANUAL DE ENSINAMENTOS.



*1 - EXPRESSÕES QUE NÃO DEVEM SER FALADAS

Ao agradecer a Deus nos testemunhos, não se deve dizer que Deus confundiu a ciência ou a medicina.
*2 - NÃO FILMAR, NEM FOTOGRAFAR E NEM GRAVAR OS SANTOS SERVIÇOS

Não devem ser filmados, nem fotografados e nem gravados os santos serviços. Quanto a estranhos à nossa fé, devemos aconselhá-los a não fazê-lo. Participando dos cultos, devemos estar com os celulares desligados.

* 3 - HINO DE ABERTURA DO ENSAIO LOCAL - NÃO CANTAR

Ainda que no Histórico Musical e Instruções Regulamentares para as Orquestras consta que deve ser cantado esse hino, o ministério considerou desnecessário cantá-to. Nos ensaios regionais permanece a orientação para se cantar o hino inicial.

* 4 - PULSEIRAS COLORIDAS - ALERTA A IRMANDADE

A nova moda de pulseiras coloridas que surgiu, é completamente inconveniente para a nossa mocidade e para as nossas crianças, pois é perigosa devido às intenções nelas contidas, que podem deturpar os bons costumes e induzir ao mal. Os pais vigiem sobre seus filhos.

* 5 - FORMA CORRETA DE NOS DIRIGIRMOS A DEUS

Quando oramos devemos dirigir-nos ao Pai, Em Nome do Senhor Jesus. Em Mateus, cap. 6, vs, 9, vem dito: "Portanto, vós orareis assim: Pai Nosso, que está nos céus, santificado seja o Teu nome". O próprio Senhor Jesus disse: "Na verdade, na verdade, vos digo que tudo quanto pedirdes ao Meu Pai em N/eu Nome, Ele vo-to há de da,". (João, capo 16, vs. 23).

Terminamos a oração agradecendo a Deus, Em Nome do Senhor Jesus. lembremos que o Senhor Jesus também ensinou: "Quando orardes, não useis de vãs repetições"; pois muitos usam palavras em louvores a Deus com tantas repetições nas orações, que metade dessas palavras se constitui de repetições desnecessárias.

* 6 - RECONCjLiACÃO NÃO É SÓ NODIA DA SANTA CEIA

Alguns julgam que só o dia da Santa Ceia é o dia de reconciliação. Em paz e reconciliados devemos estar continuamente, pois não sabemos o dia da nossa partida. A finalidade da Santa Ceia é manter-nos sempre em lembrança a morte do Senhor Jesus, a nossa chamada do mundo para a graçade Deus e também conservar-nos purificados de todo o mal.

* 7 - INSTRUMENTOS NÃO ACEITOS EM NOSSAS ORQUESTRAS

Não serão mais aceitos em nossas orquestras os acordeões e instrumentos como sax- baixo, sax-contrabaixo, sax-superbaixo ou qualquer outro instrumento modificado em sua concepção original. Saxofones mais graves que o sax-baritono também não serão aceitos. Esse tópico deve ter sua aplicação a partir do dia 02 de abril de 2010. Os que já estão na orquestra, permanecem, mas deverão ser aconselhados a trocar de instrumento, assim que possível.

* 8 - CANTO E DEMAIS VOZES NOS CULTOS

Lembramos à querida irmandade que desde o inicio desta obra fomos ensinados a não ter corais em nossas igrejas, isto é, conjuntos de vozes de irmãos e irmãs que cantassem isoladamente. Nesse ensinamento antigo devemos permanecer. O canto de nossos hinos deve ser entoado por igual por toda a irmandade, nos cultos, sem que haja grupos cantando isoladamente em vozes que não seja o soprano, pois os irmãos e irmãs que não conhecem música, como também os novos na graça e as visitas, ficam confusos, sem saber qual das vozes acompanhar.

Quem canta deve cantar com pureza de sentimento para com Deus, sem envaidecimento ou exibição pessoal, para que o seu louvor seja oferta de cheiro suave aceito pelo Senhor. Se alguém deseja cantar noutra voz que não seja o soprano, deve fazê-to para si mesmo, em voz muito baixa, de. modo a não desorientar quem está sentado ao seu lado cantando o soprano, pois é o canto do soprano que deve prevalecer na igreja. Em nossos cultos já é suficiente o que faz a orquestra, executando as quatro vozes. Mantenhamo-nos nesse procedimento para que permaneça a espiritualidade entre nós e para proveito dos nossos irmãos.

* 9 - MOMENTO CERTO PARA CANTAR OS HINOS

A hora da liberdade para os testemunhos não é o momento adequado para cantar hinos. Nos casamentos, da mesma forma, não se deve cantar e nem tocar hinos, pois os mesmos são sacros.

* 10 - VÉUS - NOVIDADES

Em muitas localidades estão surgindo véus diferentes dos que as irmãs sempre usaram até agora: são véus com rendas enormes, véus especiais para organistas e até véus de cores diferentes, que não são totalmente brancos. Em algumas localidades há véus com figuras de pássaros e outros desenhos. Deve-se parar imediatamente com essas novidades e permanecer na simplicidade que sempre tivemos desde o principio da Obra de Deus.

No funeral de uma irmã não é necessário cobrir-lhe a cabeça com o véu. A Palavra de Deus manda que a mulher se cubra com o véu quando ora ou profetiza. E isto se refere aos vivos. Também não se deve colocar a Bíblia e nem o Hinário dentro do caixão.

* 11 - DIVERGÊNCIA ENTRE CASAIS -INTERFERÊNCIA DOS PAIS

Nos casos de divergência entre casais de nossos irmãos a interferência dos pais de ambos deve ser sempre procurando e aconselhando à reconciliação e à união e não à separação.

* 12 - FESTAS DE 15 ANOS - EXAGEROS

Algumas de nossas irmãs jovens, ao celebrar a festa de 15 anos de idade, exageram e dançam a valsa, indo, às vezes, até altas horas da madrugada. Bailes em festas de nossa irmandade são reprovados pela nossa doutrina.

* 13 - ADVERTÊNCIA À IRMANDADE SOBRE VAIDADE E COSTUMES DO MUNDO ATUAL

Ultimamente, vem se observando que a vaidade e os costumes do mundo atual estão se alastrando no meio do povo de Deus. A irmandade, em geral, tem responsabilidade perante Deus de se enquadrar na doutrina. As irmãs devem evitar trajes exagerados, vestindo sempre roupas modestas. As santas do Senhor não devem usar pinturas, nem depilar as sobrancelhas ou tingir os cabelos, nem darem-se à exibição de jóias. Devem ter os cabelos crescidos, conforme a Palavra. Vestidos decotados, sem mangas, saias curtas ou abertas, roupas transparentes ou modelos indecorosos, não devem fazer parte dos costumes das servas de Deus.

Irmãos que tingem os cabelos e bigodes também devem entrar na disciplina. Os jovens devem se abster de penteados e cortes de cabelo exóticos e exagerados. Nossa irmandade deve abster-se de tatuagens e "piercinqs", Porém, aos que estão se convertendo ao Senhor e vêm tatuados, nada devemos impor; aguardemos que o Senhor faça a obra em cada coração.

ATENÇÃO: OS TÓPICOS A SEGUIR SÃO SÓ PARA O MINISTÉRIO

14 - SANTA CEIA - MODO DE SERVIR

Um só irmão deve servir o pão e um só irmão deve servir o cálice. Houve localidade em que, em uma Santa Ceia, um irmão partia o pão e outro irmão servia. Isto não deve ser feito porque o nosso ensinamento, desde o principio, é de que um só irmão parte o pão e o serve.

15 - ORAÇÃO PELO PÃO E PELO CÁLICE - ACRÉSCIMO DAS PALAVRAS "COMER" E "BEBER"

Ao apresentar O Pão e o Cálice em oração, devemos dizer estas palavras: "Senhor, abençoa este Pão que vamos comer, que é a comunhão do corpo de Cristo"; e "Senhor, abençoa o Cálice que vamos beber, que é a comunhão do sangue de Cristo".

16 - RECONCILIAÇÃO NÃO É SÓ NO DIA DA SANTA CEIA

Alguns julgam que só o dia da Santa Ceia é o dia de reconciliação. Em paz e reconciliados devemos estar continuamente, pois não sabemos o dia da nossa partida. A finalidade da Santa Ceia é manter-nos sempre em lembrança a morte do Senhor Jesus, a nossa chamada do mundo para a graça de Deus e também conservar-nos purificados de todo o mal. Outrossim, os servos de Deus devem se lembrar, na exortação da Palavra, que o assunto é a morte, a crucificação e a conseqüência do martírio de Nosso Senhor Jesus Cristo em nossas vidas.

17 - LER DUAS VEZES POR ANO OS TÓPICOS DESTINADOS À IRMANDADE

Conforme está no tópico nº 9, de 1985, insistimos nessa necessidade de que os servos de Deus leiam, duas vezes por ano, nos cultos, os tópicos da Reunião Geral de Ensinamentos que se destinam à irmandade.

18 - "EMPRÉSTIMO DE DOM" - NÃO USAR ESSA EXPRESSÃO

Costuma-se falar, tanto em algumas orações como em alguns testemunhos, que o Senhor emprestou um dom; alguns falam, na Palavra, que o Senhor vai "emprestar dons". Alguns falam e outros repetem, mas é melhor evitarmos essa expressão e ensinarmos a irmandade a evitá-Ia. Está escrito que Jesus Cristo subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas e "deu dons aos homens". Pelos dons, o povo se sente sempre amparado, alimentado por Deus.

19 - PRUDÊNCIA NO ATENDIMENTO DOS CULTOS E NA PALAVRA

Os irmãos responsáveis pelo atendimento dos cultos devem vigiar e não oferecer o púlpito e nem a Palavra para quem não conhecem. Também não devem abrir a liberdade da Palavra para quem não tem ministério. Alguns, dizendo que são de São Paulo ou de outras grandes metrópoles, aproveitando-se da boa fé dos servos locais, acabam atendendo o culto e pregando a Palavra, sendo que, em seus locais de origem não têm ministério e muitas vezes, nem bom testemunho.

20 - PERGUNTAS NAS REUNiÕES DE JOVENS E MENORES EM UM DOMINGO POR MÊS

Este procedimento foi sugerido em caráter experimental. Porém, em algumas reuniões, a presença dos jovens e das crianças, nesse dia, tem diminuído. Nas reuniões onde houver proveito e comparecimento, pode-se continuar. Deve-se também dar ensinamento aos cooperadores de jovens e menores para que incentivem mais as crianças a comparecer nas reuniões.

21 - LER O TÓPICO 9 DOS ARTIGOS DE FÉ E DE DOUTRINA ANTES E DEPOIS DO BATISMO

O tópico 9 dos artigos de fé e de doutrina deve ser lido antes e depois de realizado o santo batismo, evitando com isso que, os que chegarem após ser iniciado o batismo, fiquem sem ouvir o que foi lido. Explicar. também, que o "casamento por contrato" não é aceito pela Congregação, pois é contrário à nossa doutrina.

22 - BATISMOS

No dia de batismo não devem os irmãos e as irmãs, no vestiário, ficar anotando o nome, endereço e telefone dos que se batizaram. Esse procedimento pode tirar-Ihes a alegria do batismo.

23 - BATISMO - TANQUE PORTÁTIL

Havendo espaço suficiente, o ancião e o irmão que vai ser batizado entrarão no tanque; não havendo espaço, o ancião não entrará.

24 - SERVIÇO DIVINO NO FUNERAL - PALAVRAS QUE DEVEM SER DITAS

O que realmente fazemos não é o funeral mas, sim, o serviço divino no funeral. Ao iniciar o serviço divino no funeral, quem presidir deverá dizer: "Deus seja louvado. Iniciemos este serviço divino neste funeral, Em Nome do Senhor Jesus". Lembramos ao ministério que a pregação, no funeral, não deve ser longa e cansativa.

25 - PARTICIPAÇÃO NAS REUNIÕES MINISTERIAIS

Das reuniões ministeriais não devem participar, por causa de alguma amizade ou outra influência, irmãos que não tenham ministério. Os que não têm ministério somente entrarão na reunião se forem oficialmente convocados. Os administradores titulares somente deverão participar das reuniões pré-estabelecidas.

26 - "TESTEMUNHANÇA" - PALAVRA ITALlANA- NÃO UTILIZAR

A palavra "testemunhança" não deve ser usada pois é do idioma italiano e não da língua portuguesa. Convém dizer: "Estamos na liberdade para os testemunhos",

27 - VASECTOMIA - INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL

Vasectomia é a operação que impede o homem de gerar filhos. Em casos extremamente graves, em que a esposa não pode engravidar e nem operar, deixa-se na consciência da pessoa. A propósito, irmãs que, por determinação médica precisam operar para não gerar mais filhos, devido a perigo de vida, não proibimos e nem encorajamos. Deixemos em sua consciência.

A inseminação artificial é praticada quando um dos dois, o marido ou a mulher, não pode gerar filhos. Sendo a inseminação com a semente do próprio marido não há pecado, porém, se for de outro homem, o procedimento é contrário à Palavra de Deus, porque o casal constitui-se de dois em uma só carne; embora não haja contato nem pecado, a semente estranha profana a pureza dessa união.

28 - APRESENTAÇÃO DE DIÁCONOS PARA ANCIÃES

Já há algum tempo vem se observando a facilidade com que, atualmente, estão sendo apresentados irmãos diáconos para o ministério de ancião. Isso não deve ser feito. Se Deus colocou um irmão como diácono, devemos deixá-to nesse ministério. E quem é diácono não deve ficar esperando ir para ancião, mas deve permanecer no lugar onde o Senhor o colocou e trabalhar com o dom que Deus lhe deu.

Está havendo pressão por parte de alguém do Ministério para apresentação de diácono para ancião. Cessemos com essa pressão e deixemos as coisas nas mãos de Deus. Se Deus o colocou como diácono, assim deve ficar.

Portanto, quando for necessário apresentar algum irmão para o ministério, devemos estar acertados a respeito do dom que nele está.

29 - IRMÃOS QUE PRESIDEM - CANTAR SOMENTE O SOPRANO

Os irmãos que presidem, ao cantar no microfone, evitem cantar outras vozes; procurem cantar somente o soprano, para que a irmandade aprenda o canto.

30 - APRESENTAÇÃO DE ENCARREGADOS REGIONAtS E EXAMINADORAS

Já há alguns anos foi deliberado de não se colocar mais encarregados regionais e irmãs examinadoras, a não ser em casos excepcionais. Porém, aos poucos essa deliberação foi sendo esquecida e agora freqüentemente apresenta-se para orar por novos encarregados regionais e novas examinadoras. Doravante só se orará em caso realmente excepcional, considerado previamente entre os anciães mais antigos, inclusive para julgar se há real necessidade e se o irmão (ou irmã) está preparado, tanto nas virtudes espirituais como na parte musical, com condições para exercer esse cargo.

31 - ENCARREGADOS REGIONAIS E LOCAIS DE ORQUESTRA - FUNÇÃO

Encarregados regionais e locais de orquestra preocupem-se tão somente com a regência dos hinos e com os ensinamentos musicais. Outrossim, o ancião que preside deve observar o ensinamento de que a pregação da Palavra nos ensaios regionais não seja prolongada. Os anciães, em cada região, mostrem este ensinamento para os encarregados regionais e locais, exortando-os também a atender mais as suas próprias regiões.

32 - ENSAIOS REGIONAIS - SÓ UM ENCARREGADO REGE

Em muitos ensaios regionais um encarregado marca o atendimento mas comparecem vários regionais. Somente o que marcou o atendimento deve reger. Não deve haver revezamento na regência de ensaios regionais.

Nos ensaios locais, a responsabilidade é do encarregado regional e do encarregado local, se não houver regional. Se estiver presente um encarregado regional, em visita, deve-se dar-lhe a liberdade.

33 - EXECUTAR SOMENTE UM VERSO DE HINO AO TÉRMINO DO CULTO

Repetimos o que já tem sido ensinado, que, após o término do culto, quando a orquestra executa o hino sozinha, deve ser tocado somente uma estrofe e o coro (se houver). Embora haja aglomeração de povo, ou em dia de batismo, etc., esta conduta deve ser observada. Sabemos que, geralmente há irmãos ou pessoas que desejam falar com os servos de Deus ao término do culto e, com o som da orquestra, não se consegue ouvir quando uma pessoa fala. Portanto, se em alguma localidade não se observa este ensinamenlo, coloquemo-nos dentro da obediência e do querer do Senhor também nesta parte.

34 - REUNIÃO ANUAL COM OS ENCARREGADOS REGIONAIS E EXAMINADORAS DO BRASIL (SÓ OS CONVOCADOS)

Pareceu bem ao ministério realizar uma reunião anual com os encarregados regionais e examinadoras do Brasil, na qual serão compilados ensinamentos musicais que venham ajudar todas as orquestras do Brasil. Essa reunião será anual, sempre no terceiro sábado do mês de outubro, com o comparecimento dos anciães mais antigos, encarregados regionais, não todos, mas somente os convocados e as irmãs examinadoras, também só as convocadas. Serão convocados os mais antigos de cada Estado. Os anciães mais antigos deverão enviar para São Paulo, Brás, setor secretaria, até o dia 30107/2010, os nomes dos encarregados e examinadoras para que seja feita a convocação. Quem não for convocado, não terá entrada na reunião. Com a realização desta reunião, fica cancelada a reunião dos encarregados regionais e locais de orquestra da Grande São Paulo-Brás, no dia 16 de outubro de 2010, realizando-se nesse dia a reunião anual com os encarregados regionais e examinadoras do Brasil (só os convocados).

35 - MOMENTO CERTO PARA CANTAR OS HINOS

A hora da liberdade para os testemunhos não é o momento adequado para cantar hinos. Quem estiver pregando a Palavra também não deve cantar hinos enquanto prega. Nos casamentos, da mesma forma, não se deve cantar e nem tocar hinos, pois os mesmos são sacros.

36 - NOS CULTOS. NÃO CANTAR HINOS AJOELHADOS

Já temos ensinamento sobre isso. Lembramos aos irmãos que atendem os cultos que nenhum hino deve ser cantado com a irmandade ajoelhada.

37 - TRADUTORES DE LIBRAS - MÚSICOS E ORGANISTAS

Não é conveniente que músicos e organistas deixem de tocar para fazer essas traduções, a não ser em caso excepcional. Poderão fazê-to em outras congregações, em dias em que não haja culto em suas comuns.

38 - RELATÓRIO

Há servos de Deus que o Senhor já recolheu e cujos nomes ainda constam do Relatório. Para que o Relatório esteja sempre atualizado, é necessário que cada servo de Deus em sua região, confira todas as ocorrências que impliquem em alterações cadastrais e as comunique à administração São Paulo. Isto também deverá ser observado e comunicado pela administração local.

39 - INSERIR NO RELATÓRIO O NOME DE MAIS UM COOPERADOR QUANDO HOUVER

Somente em caso de real necessidade, considerado em reunião regional, é que deverá ser apresentado mais um cooperador para a mesma congregação. Nesse caso, passará a constar do Relatório o nome dos dois cooperadores.

40 - CARTAS DE APRESENTAÇÃO

Há ensinamento de que não se deve ler perante a irmandade as cartas de apresentação de irmãos vindos de outras localidades. Todavia, é necessário que o ancião ou cooperador comunique ao irmão diácono para conhecimento e eventual atendimento, em caso de necessidade. As cartas de apresentação devem ser assinadas por dois ou três irmãos do ministério. Quando for colocada só a rubrica ou quando a assinatura for ilegível, deverá ser escrito o nome em letra de forma, abaixo da rubrica ou assinatura. Se houver linhas em branco, devem ser inutilizadas.

41 - EVITAR QUE RELATÓRIOSSEJAMA ENCAMINHADOS ESTABELECIMENTOS PRISIONAIS

Em alguns presídios foi constatada a existência de Relatórios da Congregação em poder dos reeducandos. Exortar a irmandade a que não levem Relatórios aos presídios. Trata-se de fato que causa preocupação, uma vez que pessoas mal intencionadas poderão fazer uso das informações contidas no Relatório com o objetivo de se dirigir aos membros do ministério para fazer algum tipo de exigência ou ameaça , bem como programar alguma atividade criminosa.

42 - CONSTRUÇÃO DE NOVA CASA DE ORAÇÃO

O Ministério local deve, na construção de nova casa de oração, observar a real necessidade com relação às dimensões da mesma, não exagerando no tamanho, mantendo-se o padrão e a cor. Também' não se deve sobrecarregar a irmandade. Deve-se observar os ensinamentos a esse respeito.

43 - CASAS DE ORAÇÃO VENDIDAS - ALTERAR A FACHADA

Ao ser vendida uma casa de oração, o ministério e a administração local devem ter todo o zelo de, previamente, alterar a fachada, removendo o aspecto de casa de oração. Ao pertencer a novos proprietários, a antiga casa de oração poderá vir a ser usada como casa de diversões públicas, ostentando em sua fachada cartazes mundanos, como também poderá ser utilizada para centro de reuniões de outros credos. Portanto, é dever nosso descaracterizar a fachada antes de vender o prédio; os dizeres internos e externos devem ser desfeitos.

44 - IRMÃOS QUE SE DESVIARAM E DEPOIS RETORNARAM - NÃO TEM REQUISITOS PARA CARGOS MINISTERIAIS

Não devem ser apresentados para ter ministério irmãos cujo passado não foi recomendável (há irmãos que, após batizados, caíram em erros muito graves). Estes não têm os requisitos necessários para o ministério. Há os que se desviaram ou andaram enfraquecidos na fé, praticando o mal, mas depois se sentiram perdoados e restaurados. Todos nos alegramos pela obra que Deus quis fazer. Mas para o ministério não é possível indicá-los.

45 - FESTAS NAS ORDENAÇÕES E APRESENTAÇÕES DE IRMÃS DA PIEDADE

Embora com ensinamentos em vários anos continua-se fazendo festas e jantares nas ordenações de irmãos anciães e díáconos, como também nas apresentações de cooperadores e nas reuniões de esclarecimentos para irmãs da piedade que são confirmadas para o ministério. Conforme tópico de 1974, não se deve fazer banquetes nas ordenações; não podemos misturar o serviço divino com festividades.

46 - COLETAS MARCADAS

Devemos permanecer nos ensinamentos antigos, inclusive respeitando os dizeres do Art.7 do estatuto que menciona: "a receita da Congregação é auferida exclusivamente por coletas e ofertas voluntarias e anônimas". Não devemos estabelecer importâncias nem marcação de valores para ser pago posteriormente, e nem listas com nomes e importãncias. A irmandade não deve ser pressionada, mas deve ser livre e ensinada a orar a DEUS para contribuir nas coletas. Nas congregações devem ser anunciadas somente as coletas oficiais CONSTRUCAO, PIEDADE, VIAGENS, MANUTENCAO DA IGREJA E ESPECIAIS APROVADAS EM REUNIAO DO MINISTERIO. Não se podem fazer coletas para irmãos de outras localidades que visitam congregações e testemunham solicitando ajuda da irmandade.

TÓPICOS DA OBRA DA PIEDADE - REUNIÕES GERAIS 2010

1 - FESTAS NAS ORDENAÇÕES E APRESENTAÇÕES DE IRMÃS DA PIEDADE

Embora com ensinamentos em vários anos continua-se fazendo festas e jantares nas ordenações de irmãos anciães e diáconos, como também nas apresentações de cooperadores e nas reuniões de esclarecimentos para' irmãs da piedade que são confirmadas para o ministério. Conforme tópico de 1974, não se deve fazer banquetes nas ordenações; não podemos misturar o serviço divino com festividades.

2 - COLETAS MARCADAS

Devemos permanecer nos ensinamentos antigos, inclusive respeitando os dizeres do Art.7 do estatuto que menciona: "a receita da Congregação é auferida exclusivamente por coletas e ofertas voluntarias e anônimas". Não devemos estabelecer importâncias nem marcação de valores para ser pago posteriormente, e nem listas com nomes e importâncias. A irmandade não deve ser pressionada, mas deve ser livre e ensinada a orar a DEUS para contribuir nas coletas. Nas congregações devem ser anunciadas somente as coletas oficiais CONSTRUCAO, PIEDADE, VIAGENS, MANUTENCAO DA IGREJA E ESPECIAIS APROVADAS EM REUNIAO DO MINISTERIO. Não se podem fazer coletas para irmãos de outras localidades que visitam congregações e testemunham solicitando ajuda da irmandade.

3 - COMPRA DE VEICULOS PARA A OBRA DA PIEDADE

As regionais da obra da piedade devem evitar a compra de veículos. É muito elevado o custo com manutenção, combustível, consertos, licenciamento, seguro e também com a desvalorização natural do veiculo. No caso de entrega ou retirada de mercadorias para a obra da piedade, quando não se tem meios disponíveis é aconselhável pagar o respectivo frete.

4 - REUNIÃO DE ENSINAMENTOS PARA PORTEIROS

Nessa reunião devem estar presentes os anciães, diáconos, cooperadores do oficio ministerial, porteiros, irmãs auxiliares da porta, administradores, operadores de som e comodalários. A reunião deve ser presidida pelo irmão ancião, com hino, oração e Palavra, e os ensinamentos devem ser apresentados pelo diácono designado pelo ministério. Nessa reunião não se deve ler registro em ata, nem controle de presenças e os tópicos não podem ser distribuídos.

5 - CALAMIDADES

Está havendo muitas calamidades em vários Estados do País, principalmente com excesso de chuvas. Em caso de irmãos que perderam suas casas, móveis etc. devemos verificar, pois a Prefeitura local muitas vezes tem socorrido as famílias oferecendo abrigo e pagando-Ihes o aluguel por determinado perlodo. Os diáconos devem atender as necessidades prementes dessas famílias de nossos irmãos com alimentação, roupas etc. e acompanhar as ocorrências dando todo o apoio que for necessário. Calamidades em outros Países é necessário verificar quais as necessidades e apresentar em reunião dos anciães mais antigos no ministério em São

Paulo, para deliberação.

6 - COLETA ESPECIAL PARA ATENDIMENTO DA OBRA DA PIEDADE E DIVERSAS

NECESSIDADES NO BRASIL

Essa coleta será feita em um dia de culto da última semana dos meses de junho e novembro de cada ano. A irmandade deverá ser avisada pelo servo de DEUS que preside com antecedência de uma semana a quinze dias e, nesse dia, todo o fruto arrecadado será destinado a essa finalidade. Os irmãos que se sentirem de contribuir para outra coleta deverão fazé-lo em outro dia de culto. As administrações de cada localidade deverão emitir um mapa de coleta enviando à Regional Administrativa com os respectivos valores e. esta fará um mapa geral agregando o tolal de valores de cada administração e encaminhará a São Paulo, com cópia do respectivo deposito.

TÓPICOS ADMINISTRATIVOS

1 - USO DE LIVRO DO SERVICO VOLUNTÁRIO

Todos os que realizam algum serviço na Congregação, desde que não seja remunerado, deverão aderir e assinar o respectivo Livro de Serviço Voluntário, todos os dias em que prestarem serviço. Esse livro se encontra à disposição na Distribuidora de Biblias e Hinários. Esta recomendação é para as casas de oração de todo o Brasil

2 - REFORMAS E CONSTRUÇÕES - EQUIPAMENTOS DE PROTECÃO INDIVIDUAL E DOCUMENTAÇAO

Tem ocorrido em algumas localidades do Brasil acidentes com os que trabalham nas reformas e construções das casas de oração, alguns até com óbito. Essas ocorrências resultam em indenizações para a Congregação pagar. É imprescindivel, portanto, que em todas as obras (construções e reforma) estejam à disposição dos trabalhadores os Equipamentos de Proteção Individual (E.P.l.s) necessários,de acordo com a lei. Outrossim, insistimos novamente na necessidade de termos toda a documentação da Congregação em ordem, seja para as construções como, também, para as reformas de casas de oração.

3 - CONSERVAÇÃO DAS CASAS DE ORAÇÃO

Como já tem sido orientado, reiteradamente, cada casa de oração deverá ter um grupo de manutenção e anotar tudo o que se refira às necessidades de conservação da casa de oração. Para esse registro, foi elaborado um Livro de Manutenção Preventiva, no qual serão anotadas essas necessidades, com elaboração de atas trimestrais. As instruções estão contidas no próprio livro, que também se encontra à disposição na Distribuidora de Biblias e Hinários. Essas atas serão assinadas pela administração e ministério espiritual.

4 - CASAS DE ORACÃO VENDIDAS - ALTERAR A FACHADA

Ao ser vendida uma casa de oração, servos de Deus e administradores devem ter todo o zelo de, previamente, alterar a fachada, removendo o aspecto de casa de oração. Ao pertencer a novos proprietários, a antiga casa de oração poderá vir a ser usada como casa de diversões públicas, ostentando em sua fachada cartazes mundanos, como também poderá ser utilizada para centro de reuniões de outros credos. Portanto, é dever nosso descaracterizar a fachada antes de vender o prédio. Os dizeres internos e externos devem ser desfeitos.

5 - RELATÓRIO - ATUALIZAÇÃO

Há servos de Deus que o Senhor já recolheu e cujo nome ainda consta do Relatório. Para que o Relatório esteja sempre atualizado, é necessário que cada servo de Deus, em sua região, confira todas as ocorrências que impliquem em alterações cadastrais e as comunique à administração São Paulo, Isto também deverá ser observado e comunicado pela administração local.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...