Subscribe:

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Giuseppe Petrelli

GIUSEPPE PETRELLI


Valdeci Ferreira

Giuseppe Petrelli estava entre os principais líderes do Movimento Pentecostal Italiano, em Chicago, no início do século XX, e teve grande influência na comunidade evangélica italiana. Advogado, Jornalista, teólogo, escreveu vários livros e como pregador itinerante, dedicou-se em levar também a mensagem pentecostal ao mundo.

Infelismente só conhecemos Petrelli como o causador de um grande cisma na Igreja Assemblea Cristiana de Chicago, por causa das suas idéias a respeito da validade dos preceitos emitidos na Assembléia de Jerusalém, no primeiro século.

Não há como negar, porém, conhecendo um pouco mais sobre este grande líder evangélico italiano, que ele teve um chamado de Deus para o servir e  procurou cumprir sua missão até o final d asua vida. 

As principais lideranças do movimento pentecostal italiano no início do século 20 eram leigas, sem formação secular,  Petrelli era totalmente o contrário e portanto, podemos supor que tenha encontrado muita resistência entre seus  companheiros. Mas a sua biografia demonstra que ele foi um servo de Deus dedicado ao evangelho, a altura de Louis Francescon, Micheli Nardi e outros.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Votos na CCB

FAZER VOTO NA CCB


Valdeci  F.
Há um costume na CCB de se fazer votos. Faz-se votos por causa de enfermidades, de uma dor de cabeça a um câncer. Faz-se votos para ser bem sucedido nos negócios, viagens, vestibulares e concursos; para Deus converter alguém, para ser liberto de algum vício, tentação, perseguição, etc. A lista é grande e ainda há pessoas que só dizem que fizeram um voto e Deus o atendeu, sem dar maiores detalhes.

A forma mais comum de pagar voto na CCB é levantar-se perante a igreja e agradecer a Deus pelo que alcançou, ainda que outra formas de votos possam ser feitas, como de doar algum dinheiro para a igreja, doar cestas básicas, ajudar alguém, realizar algum serviço para a igreja ou alguma pessoa. Não muito comum é prometer realizar serviços religiosos, visitar, congregar, ler mais a Bíblia, evangelizar, etc.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Genero na Congregacao Crista no Brasil

A QUESTÃO DE GÊNERO NA CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL

JANAÍNA DA SILVA

A Congregação Cristã no Brasil (CCB) é a mais antiga denominação pentecostal do país, onde está prestes a completar 100 de seu surgimento pelo italiano Luigi Francescon, nos levando a refletir sobre o papel desempenhado pela mulher no seio congregacionista neste um século de sua existência.
Entendendo que preservam e praticam em pleno século XXI conceitos estabelecidos em sua fundação em 1910, o presente estudo objetiva a compreensão de uma abordagem acerca do gênero feminino nesta denominação religiosa e suas respectivas contribuições, tendo como método um análise crítica desse processo histórico e religioso, através de observação participante. Assim, compreender os mecanismos que a mantêm em sua mesma identidade do início do século e o papel feminino é um desafio e ao mesmo tempo intrigante.

Palavras- Chave: Gênero; Pentecostalismo; preconceitos.
 
Clique para baixar o arquivo em pdf:  GÊNERO NA CCB

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

CCB e o canto congregacional

Canto Congregacional

Na Congregação Cristã,  louvar a Deus através dos cânticos faz parte da liturgia dos cultos e desde as primeiras décadas de existência, livros de hinos foram produzidos para que os membros pudessem cantar.  Com a criação das orquestras, atenção maior foi dada aos hinários musicais para a execução dos instrumentos.

Atualmente temos um livro de hinos com 450 hinos, que são cantados e tocados nos cultos e nas casas para exaltar a Deus.

Na CCB os louvores são na forma do canto congregacional, isto é, toda a congregação canta junto. Não há apresentação de coros, solistas, bandas, cantores ou conjuntos musicais de qualquer forma. O canto é solene, acompanhado pela orquestra, após breve introdução feita pelo órgão.

Esta forma de louvar e adorar a Deus é perfeitamente coerente com o modo de ser igreja da CCB e o anti-personalismo patente em todos os serviços religiosos.  Cantam todos juntos e ninguém aparece mais que o outro,  ninguém exibe seus dotes artísticos, seja no canto ou na execução de um instrumento musical.  Sabemos que há irmãos e irmãs com grande talento para cantar e tocar, mas permanecem anônimos no nosso meio, porque não há espaço nos cultos para apresentações individuais  ou de grupos.

Quando toda a congregação canta junto, os benefícios são muitos, não há dúvida, pois deixa-se de lado a individualidade e se reforça nos fiéis o sentimento de pertencer a um povo, a uma nação que serve a Deus na terra. Somos um corpo e Deus conhece cada um de nós. Canta junto fortalece este corpo.

Numa Congregação tem crente forte e motivado que canta com alegria, alguns até elevam a voz acima da orquestra, mas há também muitos fracos, desanimados, angustiados, tristes e deprimidos. Gente que fica com o hinário aberto mas não canta ou apenas mexe os lábios. Outros derramam lágrimas sobre as folhas do hinário, de tanta provação na vida ou problemas que deixam em casa ao virem para a congregação.

O canto congregacional envolve a todos e a união faz a força. Para  muitos,  o canto unido da congregação é um remédio santo que anima e levanta, porque as palavras dos cânticos são uma pregação da Palavra de Deus. A força dos hinos penetra na alma e muitos saem da igreja edificados, apenas com os cânticos.

Atualmente muitas igrejas tem deixado de lado o canto congregacional, recorrendo ás apresentações de coros, artistas ou conjuntos musicais, por diversos motivos. Não há dúvida de que uma bela apresentação de solistas, conjuntos, bandas, coro, podem comover e até encantar as pessoas e assim como o canto congregacional poderá atrair um descrente para ouvir o evangelho. Penso que estas apresentações não podem ser uma rotina nos cultos, pois quando se trata de louvar a Deus, não podemos ser meros expectadores recebendo estímulos, mas devemos ser os autores deste louvor, oferecendo a Deus o melhor do nosso coração.

Quero esclarecer aos que não conhecem a Congregação Cristã no Brasil, que nossa igreja tem 100 anos, e não se rendeu a nenhum tipo de novidade quando se trata de louvores. A CCB não grava seus hinos com intuito de vendê-los aos seus membros e não patrocina nenhum tipo de gravação ou apresentação musical, traga ela retorno financeiro ou não a que o faz.

Mesmo em igrejas pequenas ou obras novas, a CCB não recorre à apresentação de coros, solistas ou bandas, e nem paga cachê para artistas, músico ou conjuntos.  Quem atende os cultos, faz uma oração e pede para Deus preparar músicos para ajudar nos hinos, e Deus sempre prepara, porque há muitos irmãos que não medem esforços para congregar e tocar.

Na CCB continuamos a louvar a Deus, da mesma forma que os primitivos irmãos faziam, acompanhado de instrumentos ou apenas com a voz, sem modismos e invenções, e sem dúvida é uma grande alegria chegar à igreja quando o culto já começou, e ouvir a igreja cantando junto.


Na minha opinião devemos preservar esta forma de louvar a Deus através do canto congregacional, sem dúvida, mas considero válida as apresentações individuais e de grupos, desde que não houvesse comercialização por trás. Acho que poderia se pensar em criar espaço para o desenvolvimento de talentos, pois há muitas pessoas talentosas no nosso meio, e que não encontrando incentivo, não se desenvolvem e perdemos o prazer de ver e ouvi-los. Talentos são dados por Deus e não são para ficar enterrados, cabe ao ser humano desenvolvê-los.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Igreja Presbiteriana Italiana


Rua atual W.Ohio, Chicago

Primeira Igreja Presbiteriana Italiana de Chicago

Quando lemos o histórico deixado por Louis Francescon , dentre os fatos curiosos está o relato da fundação da Primeira Igreja Presbiteriana italiana em Chicago.

"Em março de 1892, com o grupo evangelizado pelo irmão M. Nardi e algumas famílias de fé "Valdense" foi criada nesta cidade a primeira Igreja Presbiteriana Italiana, sendo o Sr Filippo Grilli, pastor. Eu fui eleito um dos três diáconos e após alguns anos, ancião."

Muitas pessoas ao lerem esta parte já se perguntaram do porque de criar uma igreja Presbiteriana, pois não consta que Micheli Nardi tivesse identidade denominacional presbiteriana.

domingo, 7 de novembro de 2010

ORIENTACOES ORGANISTAS CCB


Prefácio

Com o objetivo de facilitar a aprendizagem nos grupos de estudos musicais da Congregação Cristã no Brasil, o Senhor tem preparado o presente trabalho que consiste de noções básicas de teoria, solfejo e divisão musical.

Este trabalho permite o aprendizado progressivo, pois é constituído de módulos seqüenciais cuja totalização permitirá ao candidato adquirir conhecimentos sólidos de teoria, solfejo e divisão musical para aplicação nas lições dos métodos musicais de cada instrumento e, principalmente, ao hinário da Congregação.

Os exercícios constantes de cada módulo permitirão ao próprio candidato a auto análise do seu aprendizado.

Ao progredir nos módulos, o candidato avaliará sua situação em relação ao Programa Mínimo exigido para teoria e solfejo para ingresso nas Reuniões de Jovens e Menores, Cultos Oficiais e Oficialização.

Estando todo trabalho digitalizado, sua distribuição poderá ser feita através da rede mundial de computadores (Internet), através da gravação em discos compactos (CD) ou impresso, por módulo ou na sua totalidade, através de impressoras, copiadoras ou gráficas.

Ao nosso Deus, digno de todo louvor perfeito, através dos nossos instrumentos e de nossos lábios, sejam dados honra, louvor e glória eternamente. Amém.

São Paulo – Maio/2006
 
Clique no link para baixar:  ORIENTACOES ORGANISTAS CCB
 
fonte: http://www.scribd.com/doc/19896229/ORGAO-ELETRONICO-Orientacoes-para-Curso-de-Organistas-CCB-Guia-de-Uso-de-Metodos-e-Hinario
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...