Subscribe:

terça-feira, 22 de novembro de 2011

PREGACAO ASSEMBLEIA 1964

Esta pregação consta nos tópicos de Ensinamentos, como realizada na Assembléia Geral ministerial em março de 1964.

Palavra: II Coríntios, 3, versos  4 a 6.

.....Aquele que prega ao povo, porem em si mesmo não tem sua vida transformada, o povo entra na glória de Deus mas ele fica de fora. Por outro lado, si o Senhor abençoa bastante aquele que prega e ele começa se considerar muito grande, o Senhor acaba por lhe tirar tudo que já havia dado. Nesta Obra quem deve aparecer é Cristo e não nós, temos por exemplo um pintor e suas obras de pintura. Quando um quadro famoso é exposto e aparece nos jornais a fotografia do pintor, porventura é a fotografia da mão do pintor que aparece? Não é a fotografia da mão que aparece é a do rosto; assim é a cabeça do pintor que aparece. Nesta Obra é a mesma cousa, a cabeça é Cristo. Enquanto Cristo for Cabeça este povo terá grande força e nada o poderá deter; porém temos que deixar que Ele seja a cabeça entre nós. Si nos consideramos incapazes, nossa capacidade virá de Deus; porém si nos considerarmos capazes, estaremos sós. Portanto não estejamos preocupados da maneira pela qual nos apresentaremos ao povo de Deus. Pode ocorrer às vezes que o servo de Deus não tem ao menos uma roupa apresentável; isso não importa .

....Quando Deus chama  uma pessoa ela conserva-se em seu devido lugar, com humildade; mas à medida que o Senhor o vai abençoando e revestindo, pode suceder que o povo ponha os olhos em nosso irmão e comece a engrandece-lo. O resultado é que, quem se ensoberbece cai na condenação, cilada armada pelo diabo. Lembremo-nos sempre que o único grande no meio de nós é o Senhor. Aquele  que tem o espírito  de grandeza, não irá adiante nesta Obra. É necessário tomarmos o exemplo de Cristo Jesus, revestindo-nos do espírito de humildade..... - Nunca se exaltou; nunca quiz ser grande. Recusou ser chamado “bom mestre”. Por conseguinte, irmãos, si o Senhor nos abençoa devemos dar-Lhe graças por tudo, mantendo-nos na humildade e Ele fará ainda uma maior obra entre nós.

= CONSELHOS EM CONTINUAÇÃO A PREGAÇÃO - 1964:

....O Senhor preparou um povo Seu, especial zeloso e de boas obras. Completar-se-ão 54 anos que Ele iniciou esta gloriosa Obra em nosso país.

....Paralalelamente a isso são inúmeras as cartas que nos enviam convidando a que nos unamos com denominações. Nunca as respondemos. A igreja de Cristo jamais se unirá com seitas ou organizações de espécie alguma, permaneceremos sobre este fundamento: Cristo Jesus. Ele é a Cabeça deste glorioso corpo, que é a Sua Igreja. Ele a governa e dirige pelo Espírito Santo. Porisso é que esta Obra aumenta, progride.  O Senhor realiza tudo por nós. Não possuímos propaganda, não temos pregações em praças públicas. Os servos de Deus não tem estudos de seminário; não damos dízimos e nem pagamos salários aos pregadores.  - ... Se quebrássemos essa união e ligássemos a organizações humanas, o Senhor se retiraria de nós. Ele não precisa de nós.

....Recomenda-se aos servos de Deus a que permaneçam fiéis como os que receberam os talentos e granjearam outros. Que tratem o rebanho sobre o qual estão colocados, com amor e tolerância, esperando de Deus a orientação e a guia. Não se guiem por si próprios, também não devemos permitir interferências das esposas, no ministério. Quem se deixa dirigir pela esposa não é servo de Deus, mas da esposa. Si nossa esposa nos deseja aconselhar sobre alguma falta nossa que ela tenha notado, isso é outra cousa. Devemos aceitar e procurar corrigirmos; porém si ela nos vem trazer comentários e novidades de uma e de outros, não aceitemos. É conveniente que o servo de Deus fique alheio aos comentários sobre as cousas que correm entre a irmandade, .....

.... quanto ao que já foi falado sobre as denominações evangélicas, de fato inúmeras são as propostas para que nos unamos. Mas a resposta nossa tem sido sempre a mesma. Não nos uniremos com denominações alguma e, assim lhes temos sempre fechado as portas. Não despresamos ninguém porém, queremos nos conservar livres. Em nosso meio existem pregadores e até pastores que aceitaram esta graça.  Mas não vieram para pregar, e sim para estarem assentados ouvindo somente a Palavra que Deus dispensa a Seu povo.

.... Vemos portanto como Deus opera em nosso meio e certamente continuará a operar, porém temos que permanecer firmes neste fundamento, na humildade e sinceridade, fazendo tudo com oração, deixando-nos assim guiar e controlar pelo Espírito Santo.

 
* * *
 
Nós podemos apreender alguns pontos interessantes nesta pregação antiga. Apesar de ter passado tantos anos, as idéias que ela propaga ainda são as mesmas disseminadas atualmente. A Congregação Cristã cresceu distanciada das demais denominações. Algumas igrejas buscaram novas formas de evangelismo e crescimento, mas a CCB não se uniu com nenhuma delas, temendo perder suas características como igreja. Passados quase 50 anos desta pregação, sua liderança continua sendo leiga, não-assalariada, não possui seminários teológicos e não investe em marketing religioso. Os seus membros são instados a serem um povo santo, zeloso e de boas obras e a evangelizar da mesma forma que era feito no passado.

5 comentários:

Hélio disse...

Mas o ponto negativo de tudo isso é que a CCB enquanto instituição cristã se acha como a única igreja de Cristo na terra.

Se colocar à parte das demais denominações, como se TUDO e TODOS estivessem corrompidos, menos a CCB, denota um tipo de exclusivismo insensível e nada sadio para uma denominação que se diz cristã e que procura convencer seus membros de que fora do grupo não existe graça.

Ora.

Primeiro: Corrupção existe em todo lugar.

Segundo: A CCB não é a única denominação cristã que não deu abertura escancarada para os descalabros que vemos no seio da cristandade.

Eu ainda espero uma circular ensinando o povo da Congregação Cristã no Brasil o verdadeiro sentido do termo "graça" que muitos confundem com a própria instituição em si bem como o reconhecimento (e não a união administrativa) de que existe sim diversos grupos cristãos e servos de Deus espalhados mundo a fora que não possuem ligação alguma com a CCB.

Deus te abençoe.

Alex Sandro disse...

Caros irmãos, concordo em gênero,número e grau com o que disse o irmão Hélio.
Realmente, ainda espero, que membros de outras denominações (devidamente batizados por imersão em águas) possam ser reconhecidos e/ou recebidos em comunhão sem terem de ser "rebatizados"...

Águia Pedro Lucas disse...

Certamente que esse exclusivismo religioso não foi inspiração Divina. Salmo 133!

juliano martins disse...

na minha humilde opnião o mas importante é cada um crer na inteira palavra...e obedecer os mandamentos do senhor...o que se passa no teu intimo sómente o pai...póde avaliar...e não qualquer comedor de feijão que aponta o seu proximo,por sua atitude ...fui criada na igreja...ccb e acredito na salvação dentro dela...porem não pela placa da igreja mais sim pelas escrituras obedecerhor ao senhor esta acima de qualquer igreja...


Márcio biólogo disse...

Não foi o ES que mandou a CCB se apartar de outras denominações, e se considerar a Obra de Deus na Terra!

Quem foi então que inspirou tal heresia?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...