Subscribe:

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Giacomo Lombardi


Giácomo Lombardi nasceu em Prezzo, Província D’Áquila, região central da Itália, em 1862. Em 1892, emigrou para Chicago, EUA. Assim como milhares de emigrantes italianos sem instrução, foi ser um trabalhador braçal.  A única imagem que temos dele, é de um homem sério, segurando uma Bíblia próximo ao coração. 

Apenas dois anos após desembarcar em Chicago, ele se converte a Cristo, e em 1894, passa a fazer parte da primeira Igreja Presbiteriana Italiana em Chicago, onde conheceu Francescon.  

Quando em 1903, Louis Francescon, Giuseppe Beretta e um grupo de crentes deixam a Primeira Igreja Presbiteriana Italiana de Chicago, por divergências doutrinárias, Lombardi não os acompanha.
Em 1907, porém,  Lombardi também recebe  o batismo do Espirito Santo com evidência do dom de falar em línguas, junto aos seus amigos da Assembleia Cristiana de Chicago. Ele recebe ainda uma cura milagrosa e em janeiro de 1908 é batizado por imersão e passa a fazer parte da Assembleia Cristiana.

Este homem simples e iletrado,  foi tocado profundamente por estes eventos na sua vida e demonstrou em si uma fé muito grande. Apenas dois meses após ser batizado por imersão, já estava atendendo temporariamente os cultos, em substituição a  A.Leoncini,  que viajara em missão para Nova York.

 Segundo relato de Louis Francescon:  “ em março de 1908 o Senhor fez saber a mim e ao irmão G. Lombardi que deixássemos o nosso trabalho material, para dedicarmos-nos inteiramente à obra que Ele nos havia preparado; ambos nos encontrávamos em má situação financeira e cada um com 6 filhos menores; entretanto, não tememos, certos de que o Senhor protegeria nossas famílias."

Lombardi teve uma breve missão na Califórnia, junto com Francescon e depois voltou à Chicago, para em seguida partir para a Itália. Esta é uma história interessante, cujos detalhes foram narrados por Lea palma, filha de Michele Palma, um dos pioneiros do movimento pentecostal italiano:

"Em 1908, o irmão Giácomo Lombardi foi enviado pelo Senhor, de Chicago para a Itália. Eu me lembro que meu pai me disse: 'Irmão Giácomo Lombardi tinha seis filhos. Ele chegou à igreja num domingo com um lenço na mão, vai à frente do irmão que presidia o serviço e diz:  "O Senhor me enviou para a Itália, aqui está quinhentos dólares, que  eu vou dar a você, para tomar conta de minha esposa e meus seis filhos. "

No dia seguinte ele vai para o porto, sem dinheiro, andando para cima e para baixo e dizendo: 'Senhor, se Tu me manda para a Itália eu preciso do dinheiro para pagar a viagem ". Um homem vem a ele com um envelope e diz: 'É o  Sr. Lombardi?' 'Sim', e entrega-lhe o envelope, mas não havia dinheiro suficiente para chegar a Nova York. Foi lá onde o navio estava e não podia entrar porque não tinha bilhete e a mesma coisa aconteceu, alguém lhe dá um envelope com dinheiro para levá-lo para Nápoles e depois Roma. Você pode ver como o Senhor o enviou e realmente recomendou . ’ (Lea Palma Remoli, Testimonianza resa nel culto di ringraziamento per il 90’ Anniversario del Risveglio Pentecostale Italiano, Caserta, 1997).

Em Roma, Lombardi encontrou-se com um antigo amigo, Ignazio Rocchi e falou com ele sobre a Palavra de Deus. Lombardi afirmou-lhe que ainda naquele ano haveria um grande terremoto em Messina. Hospedado na casa do seu amigo, todos os dias Lombardi saia e tentava pregar a mensagem pentecostal nas igrejas protestantes, na esperança que Deus fizesse um avivamento entre aqueles que já conheciam o evangelho. Não foi bem recebido pelos líderes destas igrejas, que,  possivelmente,  viam nele um agitador dos rebanhos e uma pessoa presunçosa,  sem formação teológica e querendo ocupar o púlpito.

Foram  meses de tentativas infrutíferas e Lombardi  chegou a ser  expulso de uma igreja, pelo pastor evangélico, que  não aguentava mais vê-lo vagando entre os membros da sua comunidade.  Enquanto estava na porta desta igreja, muito triste, ouviu a voz de Deus na sua mente dizer-lhe:   “Este mal que está prestes a  sair por esta porta, logo não o verás mais.” Quando Lombardi olhou para ver quem estava  para sair, viu que era o pastor que o havia expulsado pouco tempo antes do templo.  Uma semana depois aquele severo ministro não estava mais entre os vivos.

Em outra ocasião, aflito e desiludido, Lombardi andava pela Via del Corso em Lucina, Roma, pregando em silêncio para si mesmo: “Senhor, fui afugentado e as portas estão fechadas. Aonde devo ir? Com quem devo falar da Tua palavra?” De repente o Senhor  falou claro na sua mente: “ Alcança aquele homem que vai adiante e fala-lhe do Meu Nome.” Lombardi obedeceu e tocando aquele italiano já idoso, disse-lhe: “O Senhor me manda lhe anunciar uma mensagem”. O homem lhe respondeu:  “Eu nunca rejeitarei quem vem em Nome do Senhor.” Este italiano, um pregador evangélico idoso, aposentado,  chamava-se Sforza. Continuaram a conversar e chegaram a Piazza Cavour, onde sentaram num banco e Lombardi  mostrou a Sforza o fundamento do batismo do espírito Santo. Ele creu na mensagem que Lombardi pregava e após uma semana recebeu o batismo do Espírito Santo.  

Uma das pessoas que ouviram Lombardi pregar numa igreja batista foi o advogado Mauro Paretti. Ele ficou surpreso com a pregação tão franca e concisa, não artificial e penteada que saia da boca daquele pregador  sem instrução.

Mauro Paretti, uma vez convertido, convidou sua esposa  Angela Gariglio para ouvir Lombardi, contando-lhe que este o fazia lembrar-se dos antigos profetas bíblicos. A primeira vez que Lombardi viu Angela, pregou-lhe detalhes da sua vida particular, por revelação divina e esta converteu-se imediatamente,  ao ver que Lombardi falava guiado por Deus.

Sforza convidou seu amigo Micheli di Napoli, diácono de uma igreja protestante, e sua esposa Rose. A esposa do amigo de Lombardi convertido, mas o marido esperou cumprir as palavras de Lombardi, sobre o terremoto de Messina, em 1908. Convertendo-se , em sua casa iniciaram-se os cultos da primeira comunidade de fé Evangélica Pentecostal em Roma. 

No início de 1909, enquanto estava em Roma, Lombardi soube que um irmão tinha evangelizado alguns de seus parentes em La Spezia, que começaram a frequentar a Igreja dos Irmãos local. Como Lombardi não tinha o endereço destes irmãos, orou  e Deus lhe revelou nome, sobrenome  e endereço de quem ele deveria visitar. Ele partiu para La Spezia, encontrou a todos conforme Deus lhe revelara, foi recebido e o Senhor salvou e batizou com o Espírito Santo.

Brasil

Retornando a Chicago, Lombardi partiu com Louis Francescon e Lucia Menna para a Argentina, em setembro de 1909, pregando a mensagem pentecostal  nas comunidades italianas. Em Buenos Aires, plantaram as primícias do movimento, com a abertura de uma porta  de pregação em solo argentino.

Em 8 de março de 1910, Louis Francescon e  Giacomo Lombardi partem para o Brasil, obedecendo um mandato de Deus. O companheiro de Francescon ficou junto com ele até 18 de Abril, quando,  então, parte novamente para Buenos Aires. Francescon  permaneceu aqui e viajou para Santo Antonio da Platina, norte do Paraná, onde iniciará a primeira igreja pentecostal no Brasil,  denominada posteriormente,  Congregação Cristã.

Outras viagens

Lombardi fez outras viagens para a Itália em 1912, em 1914, em 1917, em 1919, e, finalmente, em 1923.

A viagem de Lombardi a Itália em 1917 foi muito importante  por dois motivos.

Primeiro porque ele foi enviado pelos anciães da Assembléia Cristiana de Chicago, com a definição doutrinária relacionado ao batismo do Espírito Santo e a salvação. Os anciães haviam chegado a um entendimento de que a salvação era somente pela fé em Cristo, enquanto o batismo com o Espírito Santo e os dons do Espírito Santo era uma experiência posterior a salvação. Sendo assim, um crente está totalmente salvo antes de ser batizado com o Espírito Santo e receber os dons.

Outro fato marcante foi que ao chegar ao porto de Palermo, para embarcar para os Estados Unidos, enquanto estava na fila, o Senhor lhe avisou para não embarcar.  Desejoso de voltar logo para sua família, Lombardi lamentou esta ordem divina, mas obedeceu, como sempre fizera. Depois, veio a saber que aquele navio naufragara e o Senhor quis poupá-lo.

O movimento pentecostal se desenvolveu na Itália, apesar das grandes perseguições. O trabalho de Giacomo Lombardi foi continuado por muitos outros missionários, inclusive Louis Francescon.

Ao retonar aos EUA em 1925, Lombardi  desenvolve suas atividades entre as
igreja ítalo-americanas, ficando finalmente mais restrito a igreja de Chicago devido a sua saúde. Falece em 24 de julho de 1934. 



Fontes:



 I Pentecostali Zaccardiani, Jacinto Butindaro


0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...