Subscribe:

domingo, 15 de julho de 2012

Cartas anonimas


Em 1982 foi lido nas igrejas a Circular referente às cartas anônimas.  Naquela época,  a carta  era o principal meio de comunicação à distância. Telefone era um luxo, considerado um investimento. A carta, portanto, para a grande maioria das pessoas,  era o meio comum de se comunicar. Quem assistiu o filme Central do Brasil viu a importância que a carta já teve na vida das pessoas.

Além disso, a maioria dos livros do Novo Testamento são cartas, escritas originalmente às igrejas da época apostólica. Temos até o registro desta prática de se escrever carta aos anciães, relatando problemas e pedindo providências.

Atualmente, o e-mail é a forma mais eficiente, rápida e barata de se comunicar alguma coisa, porém, a igreja não divulga um e-mail para contato oficial. Por incrível que pareça, apesar de todas as tecnologias disponíveis, a carta continua sendo um meio válido para se tentar comunicar com o ministério da central da CCB, seja para reclamar ou sugerir alguma mudança. Seja carta ou e-mail, as recomendações contidas nesta circular continuam valendo.

DEUS SEJA SEMPRE LOUVADO. AMÉM

São Paulo, abril de 1982.

CIRCULAR – REFERENTE A CARTAS ANÔNIMAS

Cara Irmandade. A Paz de Deus.

Levamos ao vosso conhecimento que, em vista dos servos receberem ultimamente muitas cartas anônimas apresentando queixas e acusações contra outros irmãos, foi deliberado em reunião geral dos servos realizada neste mês na Congregação do Brás, o seguinte:

Exortar-se a cara irmandade em geral, a ler periódicamente os resumos das convenções realizadas em 1936 e 1948, os quais nos foram dados pelo espírito Santo. Entre esses ensinamentos, devemos observar bem o que consta na página 3 deste opúsculo, no terceiro tópico, que diz: “Os servos de Deus não devem receber queixas que não podem ser confirmadas na frente dos acusados; nesse caso devem repreender o acusado com caridade e verdade, mostrando-lhe que se encontra em caminho errado; se o repreendermos ele compreenderá que o amamos e desejamos o seu bem”. Esta parte vem confirmada também no Cap. 18 vs 16 de São Mateus, e no Cap. 5 vs. 19 de I Timóteo.

Portanto, ainda que essas cartas anônimas possam manifestar a realidade dos fatos, mas sendo anônimas, não dão força para se tomar medidas, tornando-se deste modo, inúteis.

Quem sentir-se de escrever aos servos, relatando algo da Obra de Deus, isto é, demonstrando zelo pela Obra de Deus, não deve ocultar seu nome, e deve fazê-lo com testemunhas, tomando a responsabilidade do que se escreve, e nada temendo, pois sempre que se fale a verdade, esta vos libertará, e assim os servos poderão tomar as medidas necessárias.

Os reclamantes e as testemunhas deverão ter bom testemunho diante da irmandade, e deverão deixar cãs cartas seus respectivos endereços. Portanto fica nesta circular bem claro que não tomaremos conhecimento e nem daremos solução de queixas formuladas por cartas anônimas, e nem as aceitaremos.

Os dias são maus e devemos nos cingir de toda a armadura de Deus e ficar firmes nesta sublime vocação, aguardando a volta de Nosso Amado Senhor, para sermos achados fazendo a Sua vontade. Aleluia.

Vossos irmãos na fé do Vivente Filho de Deus.

OS ANCIÃES

Cópia da Circular:





3 comentários:

Hinário Cifrado disse...

A paz de Deus irmão
Parabéns pelo seu blog
poucos são os sites e blog que não falam mau da CCB e este blog é um deles
Parabéns

Celso Nery
http://hinariocifrado.com/

Hinário Cifrado disse...

A paz de Deus irmão
Parabéns pelo seu blog
poucos são os sites e blog que não falam mau da CCB e este blog é um deles
Parabéns

Celso Nery
http://hinariocifrado.com/

Valdeci disse...

Deus abençoe pelo comentário. Não é fácil manter este blog, mas Deus tem me ajudado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...